O que esperar de um relações-públicas de Castanhal-Pará?

Nesses dois anos formada, em uma região cheia de oportunidades, tenho lidado com diversos desafios pessoais e profissionais. Um deles é conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho, e o outro é me fazer valorizar – por que eu devo ser contratada como relações-públicas e de que forma posso contribuir para este mercado cada vez mais seletivo, dinâmico e criativo.

Estar numa área tão versátil, sem dúvidas é um desafio à parte. Com o advento da internet, a globalização e o avanço tecnológico, em segundos uma informação ou notícia ganha notoriedade, e, assim, colocando em risco a imagem de uma instituição ou personalidade.

Segundo a Associação Brasileira de Relações Públicas – ABRP “Relações Públicas é a atividade ou esforço deliberado, planejado ou contínuo para estabelecer e manter a compreensão mútua entre uma instituição pública e privada e os grupos e pessoas a que esteja, direta ou indiretamente, ligada” (1965).

Como eu sempre digo, para ser RP é necessário muito mais que vontade e preparo, é estar disposto para lidar dedicadamente com pessoas, e isto, seja através de um plano de marketing, um evento, uma coletiva de imprensa, um planejamento de relacionamento ou mesmo através da venda direta de um produto ao consumidor, mas tudo feito de forma muito bem pensada antes mesmo de ser executada.

É possível ser RP e ser vendedor. Não atuamos com mentiras, posso destacar um de nossos maiores valores profissionais que são a transparência, a diversidade, o respeito à dignidade humana e a sustentabilidade. Eu comecei no ramo das vendas muito nova, inspirada na minha mãe que ao chegar no estado do Pará foi vender dicionário de porta em porta, e eu acho que herdei essa capacidade de persuasão e de relacionamento que só aprimorei ao passar dos anos e vi muito mais acentuada após a graduação. Minha rede de relacionamentos e minha cartela de clientes são um de meus maiores trunfos, os quais guardo com o maior carinho – são mais do que amigos, são como família. E conforme as experiências vão aumentando nesses quase 15 anos de vendas diretas quanto maiores são as experiências maiores são as oportunidades e maneiras de eu colocar em práticas meus conhecimentos e ferramentas de RP.

Quem já me ouviu falar, ou já viu meus posts em redes sociais quando eu digo que RPs não criam crises, Rps resolvem crises. A isso eu digo, devemos à nossa capacidade de conciliação, diplomacia e justiça. Muitas vezes, os conflitos são imprevisíveis, mas devo ressaltar que devemos estar preparados para encarar de forma eficaz e rápida antes que o fato fuja do controle e esse nosso perfil nos permite pensar estratégias de prevenção que servem como um guia que precede essas ocorrências e planeja soluções possíveis para promover ações que sirvam como norte, evitando que o problema atinja um nível irremediável.

Nós estudamos para estar preparados para lidar com diversas situações que necessitam de um olhar apurado em tendências, inovações, criatividade e tecnologias, mas conhecimento de vida é um fator primordial na busca por mais. Na minha vivência, procurei estagiar voluntariamente em ONGs e me juntei à jovens de uma instituição internacional de intercâmbio e posso seguramente dizer que o que aprendi foi além do que em muitas horas de aula e muitos outros estágios em que não pude ter meu potencial valorizado. Posso dizer que aprendi com cada membro que tive contato, do porteiro ao presidente, do VP ao Delegado e Assessor. Eu sou muito feliz por tudo o que fiz e conquistei, pelos cursos e palestras de aperfeiçoamento que participei e ministrei, algumas delas não eram da minha área, mas creio que tudo o que soma ao seu conhecimento não é perda de tempo.

Diante de todo esse cenário mundial e regional, não é fácil ser RP. Não adianta ter todo o conhecimento, falar inglês, espanhol, italiano ou LIBRAS, entender de rotinas administrativas, Pesquisa de opinião, planejamento de marketing, diagnósticos de mercado, prevenção e resolução de crises, se o seu coração não está ligado ao que estás fazendo agora ao que queres fazer daqui pra frente e mesmo se estás sintonizado à companhia, pessoa ou instituição que representas. Sentir-se motivado sempre a buscar o melhor entendimento e relacionamento entre as pessoas é nossa maior missão e para isso, temos que estar munidos de nossas maiores “armas”, a persuasão e boas doses de verdade(franqueza e realismo, galera!) para convencer investidores, diretores, gestores e superintendentes a investir em ações de comunicação e marketing, porém pra isso acontecer de maneira efetiva tens que estar certo do que estás fazendo, sem nenhum traço de dúvida, afinal tu lidas com vidas de pessoas. Pense muito bem nisso antes de fazer escolhas em campanhas e ações de comunicação, por favor!

Estando seguros de si, para atingir esse público em cheio com nossas ações assertivas, não existe receita ou decoreba. Você faz, acerta de primeira se já tem experiência, ou erra e aprende com o erro, sempre reconhecendo, com bastante transparência e acrescentando aquilo que faltava pra ficar perfeito. Tudo o que é fruto de muito estudo e planejamento, tende a dar certo, mas, tenhamos em mente que, melhorar este entendimento não representa comunicação se esta não for compreendida, e tu sabes bem que és absolutamente responsável por toda e qualquer mensagem que propaga. Qual mensagem tens passado ao teu público?

Daí, tu me perguntas, mas onde estão estes profissionais no estado do Pará e em Castanhal? Onde vivem? O que comem?

Eu te digo prontamente que eles estão à procura de oportunidade para te ajudar em:

  • Setores administrativos

  • Auditorias

  • RPs Comunitárias

  • RPs Governamentais

  • Ouvidorias

  • Mídias Sociais

  • Capitação de recursos

  • Governança corporativa

  • Planejamento

  • Mapeamento de públicos

  • Eventos, Cerimonial e Protocolo

  • Assessoria de Comunicação

  • Gestão e prevenção de crises

  • Comunicação dirigida/interna

  • Redação Publicitária, Jornalística e Editorias

  • RP Internacionais

  • Professor (Diversas áreas do conhecimento)

Basta estar aberto para acolher esses profissionais, aprender e ensinar, afinal nessa vida ninguém tem todo o conhecimento do mundo, não é verdade? E muitos desses caras não estão sendo aproveitados pelo mercado por pura falta de conhecimento sobre seu valor!

Agora que sabes o fazer e o ser, que tal contratar um RP?!

Meu LinkedIn Meu CV Online Twitter  facebook  Instagram

Sobre Ser e fazer Relações Públicas – por Taís Oliveira do @Versatilrp

Deixe uma resposta